segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Árvore, você sabe o quanto ela é importante para a sobrevivência do planeta? E da própria espécie humana?

 Dia 21 de setembro é o dia da árvore. Precisamos de mais árvores, precisamos das florestas. Plante árvores na sua casa, na sua cidade, com certeza teremos uma cidade mais viva e mais feliz, melhorando a nossa qualidade de vida. A falta de água que estamos vendo no mundo todo tem suas origens no desmatamento, sem as árvores não teremos água. As árvores são tão importantes e tão relegadas, mesmo nos parques o descuido com as árvores é evidente. A poda e a derrubada é feita sem o devido cuidado. Não é necessário ser um entendido no assunto para saber que ao se cortar galhos e troncos de uma árvore,  a deixamos exposta as intempéries do clima e aos ataques dos insetos, após a poda é necessário que se faça uma espécie de curativo na árvore para impedir a sua exposição, invasão e a sua morte. Então plantar e cuidar das árvore é importante para a nossa sobrevivência. Você que já sabia dos benefícios e da importância das árvores e das florestas para a nossa vida, parabéns! Se você não sabia, saiba que esta informação é muito valiosa.  Então precisamos cuidar mais delas, ter mais árvores próximas de nós, para que possamos desfrutar mais dos seus benefícios.
Infográfico retirada do site: http://becastanheiradepera.blogs.sapo.pt/dia-mundial-da-arvore-i-84541
As mudanças climáticas que tantos danos vem trazendo a população tem suas causas no modo como  as florestas foram tratadas desde os primórdios da ocupação humana. Como poderemos sair dessa confusão que nós mesmos causamos quando desmatamos o planeta? As consequências estão aí no nosso dia-a-dia, não temos água! E como podemos viver sem água? Entender que a cobertura vegetal, a árvore, é vital para a preservação de todo um complexo que inclui o solo, a água, e o ar. Precisamos de chuva para encher os mananciais, que desaguam nas nossas torneiras. E a agricultura, a pecuária, como plantar e criar sem água? Mas de onde ela vem? Como preservá-la e armazená-la. As árvores produzem chuva, é através da evapotranspiração que as nuvens são formadas. Depois que as nuvens se transformam em chuva, cai no solo desprotegido carreando seus nutrientes, perdemos o solo, mas também perdemos água que escorre sem penetrar no solo. As árvores através de suas raízes fixa o solo e a água, diminui o impacto da chuva sobre o solo. Este é apenas uns dos serviços prestados pelas florestas. Fora isso ela purifica o ar através da fotossíntese, ela utiliza o Gás Carbono e transforma em Oxigênio. Pesquisas constataram que a vegetação tem poder antidepressivo, acalma, e relaxa as pessoas, tornam o ambiente agradável e acolhedor. Criam um microclima, mais ameno, diminuindo as temperaturas. São barreiras contra o barulho, a poluição sonora. É a morada de várias espécies de aves e  insetos, importantes para a biodiversidade do planeta. Não podemos esquecer que fazemos parte deste planeta, precisamos dele para perpetuar a espécie, e para isso devemos saber usar com sabedoria o quê a nós é doado pela natureza, afim de preservá-la, e assim preservar a nossa própria espécie. A importância da floresta é tão grande que foi criado o Código Florestal, que é um instrumento legal de preservação, ele regulamenta o estabelecimento da vegetação, não se pode derrubar a floresta arbitrariamente, é necessária a preservação, a agricultura, a indústria e toda cadeia produtiva deve respeitar as áreas de floresta para que exista água. é preciso manter a florestas nativa ou recuperar as áreas que foram desmatadas. Abaixo assistam ao vídeo do You Tube que esclarece sobre o código florestal.

domingo, 16 de agosto de 2015

Dia de Protestar



fonte da imagem: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/08/150814_live_protesto_agosto
Os brasileiros querem um país melhor, mais justo, sem corrupção, sem político mentiroso. Enfim os brasileiros foram as ruas para protestar contra tudo que está ruim no Brasil. Foram palavras de ordem pelo Brasil a "fora": "Fora Dilma! Fora Lula! Fora os Corruptos!Fora o PT! Fora Renam! Fora Cunha!
O juiz Sérgio Moro foi homenageado em todo Brasil. Aqui em Recife ele foi imortalizado por um boneco gigante de Olinda. Homenagem muito justa, para quem honra seu trabalho, quem faz valer a lei e a justiça, num país onde só vemos impunidade, ter um juiz assim deixa todos muito satisfeitos.

Os protestos foram também contra os políticos corruptos, descomprometidos, que só sabem subir seus próprios salários e roubar os sonhos do povo. Todos que ocupam os cargos políticos, ocupam não para representar o povo, mas única e exclusivamente para representar seus próprios interesses. Ninguém quer mais escutar que a corrupção é uma prática corriqueira, queremos banir os corruptos da política, da economia, da sociedade! Queremos o rigor da lei e não a impunidade! Amanhã eu termino este poste... Boa Noite!



quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Cultivar é possível

Encontrei estas dicas de jardins usando calhas e reaproveitando embalagens,  neste endereço abaixo:
https://www.blogger.com/blogger.g?blogID=4222743608865546174#editor/target=post;postID=7758097606636986963

Garrafas PET e Garrafões de água


O arranjo fica muito bonito e versátil, pois torna possível plantar flores e ervas com pouco espaço disponível.

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Propaganda enganosa é crime e dá cadeia

As campanhas políticas dos candidatos aos cargos do legislativo e executivo brasileiro têm como princípio a mentira, a promessa enganosa. Os nossos políticos se valem da boa fé da população, isso porque  a  precariedade da educação, provoca a  ignorância, o que faz com que a população não tenha discernimento e que entregue o que lhe é de direito, sua liberdade de escolha, sua cidadania. Pois é, saber o que é melhor para si e para a comunidade, seus direitos e deveres, é uma questão de educação! A pergunta que se faz é POR QUE A EDUCAÇÃO ESTÁ TÃO RUIM NO BRASIL? POR QUE NÃO EXISTE UMA POLÍTICA PÚBLICA REALMENTE EFETIVA  DE EDUCAÇÃO? Simplesmente PORQUE existe um propósito! Será que uma pessoa com educação de qualidade se submete, aceita e se contenta com as condições de vida que a maioria da população brasileira vive? E passar pelo que passamos na última eleição para presidente da República é no mínimo vergonhoso, tivemos uma campanha presidencial marcada pela promessa enganosa. Hoje temos uma presidente eleita por uma pequena margem de votos, com uma popularidade que despenca a cada dia, e um índice de rejeição jamais visto. Foram só promessas de campanha! Mentira!!!! Mentirosa, é a realidade, que temos que aceitar e conviver com ela. Isso é muito desagradável! Uma futura presidente mentir para se eleger! Como acreditar, daqui por diante?  Político que usa desse expediente deveria ser impedido de governar. Como as campanhas políticas são conduzidas isso não está certo! É propaganda enganosa, lesam a população com promessas que não serão cumpridas. Sendo assim quem faz uso desse artifício, dever ser punido com os rigores da lei: "Propaganda enganosa é crime e deveria dá cadeia"!!!!!
Agora convido a todos à assistir o vídeo do You Tube que trará alguns esclarecimentos importantes sobre a nossa realidade! Depois de assistir, tire suas próprias conclusões!


Responda depois que assistir ao vídeo

  1.  Existe alguma coincidência entre o Brasil os países mencionados no vídeo?
  2. O que é populismo?
  3. Quais as soluções apontadas?

domingo, 14 de junho de 2015

A Lei da Água (Novo Código Florestal)

Publicado em 20 de ago de 2014

O "A Lei da Água (Novo Código Florestal)" e um projeto audiovisual dedicado a esclarecer questões referentes às mudanças no Código Florestal Brasileiro. O Filme conta com a colaboração de Cientistas e Parlamentares, trata sobre a ação direta de Inconstitucionalidade da Lei N° 12,651, acima de tudo, o Projeto "A Lei da Água" assume um compromisso com sociedade brasileira, exibindo como uma lei ambiental afeta a vida de cada Cidadão. Afinal, todos necessitam de Água limpa em quantidade: produtores rurais, consumidores urbanos, animais e Até MESMO empresas de geração de Energia hidroelétrica. A Qualidade e Quantidade da Água está diretamente relacionada a Legislação ambiental: um Conjunto de Normas que definem áreas de propriedade rurais que devem ser mantidas  com uma vegetação nativa,  cultivadas ou restauradas. A linguagem cinematográfica facilita o esclarecimento das questões técnicas relativas a Legislação. O Documentário busca opiniões diversas e muitas vezes contrárias sobre o tema, que é complexo, pois nem sempre pode-se aferir com precisão os bens difusos da sociedade, como por exemplo: Qualidade da Água, do ar, e a fertilidade do solo. Como Florestas são IMPORTANTES não somente para a preservação da Água e do Solo, MAS também são Vitais para a produção de Alimentos que necessitam da ação de polinizadores, tal como o café, o feijão, o milho e a soja. Portanto, busca-se exemplos práticos. O Filme dá voz aos agricultores; apresenta Técnicas Agrícolas Sustentáveis ​​bem sucedidas e casos onde a degradação ambiental exacerbada impede a continuidade de qualquer tipo de cultivo ou criação de animais ou seja, o termo: "área degradada", quer dizer que uma área em questão já não possui absolutamente mais nenhuma utilidade para uma sociedade. Conhecimento e Informação são essenciais para o estímulo à produção sustentável  rural. Bem como, Políticas Agrícolas coerentes com as necessidades e problemas enfrentados no dia à dia pelos brasileiros. E porque não dize;  dos Seres Humanos.

A realidade sobre a usina de Belo Monte

Olá pessoal! Hoje estou postando um vídeo muito bom, ele fala sobre toda a realidade brasileira e desvenda o que está por trás da construção da usina Hidrelétrica de Belo Monte. Você irá saber porque a construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte é tão contestada, através dos depoimentos dos indígenas, dos ambientalistas, ribeirinhos, políticos e a população em geral. O meio ambiente, os povos indígenas,  a população ribeirinha e as consequências desastrosas dessa obra.

domingo, 21 de dezembro de 2014

Atlas de Desenvolvimento Humano

http://www.atlasbrasil.org.br/2013/
O Atlas de Desenvolvimento Humano, traz valiosas informações sobre a população brasileira detalhada por município. Importante subsídio para as aulas de Geografia, e para o conhecimento do cidadão. Se os nossos políticos buscarem as informações para planejar sua administração, com certeza farão um bom governo, conhecendo a real necessidade de seu povo. Mas todos nós também somos responsáveis para que as melhorias aconteçam. As informações contidas no Atlas nos tornarão mais aptos para lutar por uma sociedade com menos desigualdades e por uma melhor qualidade de vida,

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Que país é esse?

imagem do site: http://www.cgi.br/
A investigação da Polícia Federal revelou os corruptos, os ladrões e também a oportunidade da recuperação do País nos valores da honestidade. Quem sabe assim teremos um país mais justo e igualitário. Punindo e afastando do poder, todos aqueles que são inimigos do povo e das instituições democráticas. Como podemos pensar em democracia, em justiça, em igualdade? Se as instituições e os políticos que estão no poder não merecem nossa confiança, nos roubam! Quanto mal essas pessoas causaram! Elas são ameaças, não fazem ideia! Quantas escolas e hospitais deixaram de ser construídos? Quantas obras de infraestrutura deixaram de ser feitas e concluídas? Sob a alegação da falta de dinheiro, que foi parar nas contas de cada um dos investigados. Tudo mentira! A declaração de um dos advogados da Operação Lava Jato, escancara a situação da corrupção no país, banalizando o ato ilícito:
"Não se faz obra pública no Brasil sem "acerto" e que quem nega isso desconhece a história do país". "O empresário, se porventura faz alguma composição ilícita com político para pagar alguma coisa, se ele não fizer isso não tem obra. Pode pegar qualquer empreiterazinha e prefeitura do interior do país, se não fizer acerto (com político) não coloca um paralelepípedo no chão", disse Mário Oliveira Filho, advogado do lobista Fernando Baiano. O advogado disse ainda que os empresários detidos na operação Lava Jato são "vítimas da cultura política do país". A Polícia Federal investiga o esquema de fraude e corrupção em licitações da Petrobrás.
Depois e todas essas revelações nós que pagamos nossas contas, muitos impostos e vivemos honestamente, esperamos que o País dê a volta por cima, livre-se da impunidade e da corrupção. Eu quero ver isso acontecer!
Vamos conhecer melhor esta história? Pesquise!
1.Descubra o significado das palavras que você não conhece no texto:
2.O que é a operação Lava Jato?
3.Quem está envolvido, pessoas e empresas?
4. Qual é a sua opinião sobre a declaração do advogado do lobista?
5. O que você acha que é preciso ser feito paa mudar esta situação?
6. Quais as consequências dos atos desses corruptos dentro e fora do Brasil?

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Mapa Digital do IBGE com informações valiosas

Uma excelente ferramenta de pesquisa para enriquecer as aulas de geografia. O IBGE lançou um mapa-múndi digital, com síntese, histórico, indicadores sociais, economia, redes, meio ambiente, entre outras curiosidades. Vale a pena conferir!
Consulte o Mapa digital no site:
http://www.ibge.gov.br/paisesat/main.php

domingo, 1 de junho de 2014

Lixo, vamos reduzir para sobreviver!!!

Através deste vídeo podemos demonstrar o que acontece com o lixo quando chega ao oceano, ele potencializa verdadeiras armadilhas, que captura e mata. O lixo é confundido com o alimento, porque os animais não fazem distinção entre o que é lixo e o que é comestível, e assim acabam ingerindo, como resultado temos uma grande mortandade. A realidade é muito triste!  Quando sabemos que sempre no final, estamos contribuindo para que nossa espécie permaneça na Terra. Então o que fazer? Como sempre podemos fazer a nossa parte separando o lixo para reciclagem, deixando-o em condições de reciclar. Eu faço isso em minha casa e implantei a coleta seletiva no meu prédio. Moro aqui no Rosarinho e me disponho a ajudar você a implantar a coleta seletiva no seu prédio, voluntariamente. Entre em contato

terça-feira, 27 de maio de 2014

Dia da Mata Atlântica

Dia 27 de maio é o dia da mata atlântica e  estamos com grandes problemas de abastecimento de água pelo Brasil a fora, no sertão nordestino, em  São Paulo e Rio de Janeiro a situação é no mínimo preocupante. Mas o quê a vegetação tem a ver com água? A água na superfície terrestre é a mesma desde a sua formação, sabia disso? Como tudo está interligado, o desmatamento tem tudo a ver com a falta de água, porque sem árvores não há evapotranspiração, não há formação de nuvens, não há chuva para encher os reservatórios. Não chove para encher as barragens, faz tempo! Esqueceu que tudo está interligado? Mas ingenuamente continua-se a desmatar as florestas, como se não houvesse consequências. 

O que tem a ver desmatamento com escassez  da água? 

Você já pensou se ela nos faltar? Vamos deixar que isso aconteça?  De imediato o que precisamos fazer agora?

Um futuro para a Mata Atlântica

http://www.estudopratico.com.br/mata-atlantica-fauna-flora-e-fotos/

http://viajeaqui.abril.com.br/materias/mata-atlantica-animais-conservacao

A floresta foi reduzida a 7% da área de suas primeiras descrições, no século 16, e, ainda assim, abriga 8000 espécies de plantas e animais endêmicos. Quando os portugueses chegaram à costa brasileira, a Mata Atlântica cobria cerca de 1,5 milhões de quilômetros quadrados do território brasileiro – que, em 500 anos, foram reduzidos a 7% dessa área. Nesse bioma, vivem atualmente 8 000 espécies de plantas e animais endêmicos. Mais de 530 dessas espécies estão ameaçadas de extinçãoDesmatamento, fragmentação do habitat e o tráfico são as principais ameaças enfrentadas pelas espécies ameaçadas de extinção. As maiores extensões de Mata Atlântica revelam-se apenas em fragmentos no norte do Paraná e sul de São Paulo, na região das Agulhas Negras e Serra dos Órgãos, no Rio de Janeiro, no centro de dois parques nacionais.Outros bolsões menores conservados surgem ao norte de Linhares, no Espírito Santo, na Reserva Biológica de Sooretama e na Reserva Natural Vale, que formam um bloco importante. No sul da Bahia, o verde é dos parques nacionais perto de Porto Seguro e da Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Estação Veracel. Cada pequeno fragmento de mata atlântica é importante – uma matriz para a reconstituição da floresta. Em algum momento, nós brasileiros vamos perceber o que estamos perdendo e precisaremos nos dedicar a refazer a mata. Alguns já estão trabalhando – cidadãos e empresas. A Reserva Ecológica Guapiaçu (Regua), no Rio de Janeiro, estimula a educação ambiental nas comunidades vizinhas e realiza pesquisas em suas matas, aumentando o conhecimento sobre a fauna da Serra do Mar, beneficiando também as reservas governamentais próximas. Está adquirindo novas áreas e reflorestando-as para conectar suas florestas ao Parque Estadual dos Três Picos, aumentando a possibilidade de manter saudáveis as nascentes da bacia do rio Guapiaçu e os processos evolutivos e ecológicos que dependem de grandes áreas contínuas. A Regua localiza-se no município de Cachoeiras de Macacu. O nome diz tudo – é a fonte de água que abastece as cidades vizinhas e, em um futuro próximo, também a cidade do Rio de Janeiro. Nicholas Locke, da Regua, esclarece o papel das reservas criadas por ONGs ou empresas privadas e as reservas governamentais, e a importância relativa das duas áreas: “O governo tem as ferramentas para decretar áreas importantes para a preservação do meio ambiente e este papel é de suma importância. O Glaucis dohrnii, o balança-rabo-canela, não é um beija-flor que pode ser atraído para garrafinhas. Quando me propus a fotografá-lo, não imaginava as dificuldades, nem que levaria vários dias para conseguir boas imagens de uma avezinha de apenas 12 centímetros e pesando menos de 7 gramas. Na floresta densa e alta da RPPN Veracel, esse beija-flor respondia ao play-back de seu canto apenas voando sobre mim, minha mulher e Jaílson, da Veracel, para logo sumir na mata. Tentávamos localizá-lo na vegetação densa, e quando o conseguíamos, ele já desaparecia de novo na floresta, até que recomeçava a chover e tirávamos o time de campo.Quando, a caminho da RPPN Serra Bonita, ao norte do rio Jequitinhonha, a cerca de 700 metros de altitude, no município de Camacan, eu e o biólogo-pesquisador Vitor Becker passávamos por uma casinha na estrada escorregadia, que exigia todo o cuidado na direção da velha Toyota, Vitor deu a dica: “É aqui que fica o acrobata. Olha lá os ninhos dele – aqueles tufos de gravetos sobre os galhos”. O acrobata (Acrobatornis fonsecai) só foi descrito para a ciência em 1994, o que revela a falta de conhecimento que ainda há sobre a Mata Atlântica. Na Serra Bonita, vive também o raro e ameaçado macaco-prego-de-peito-amarelo.A RPPN Serra Bonita é estratégica. Além desta reserva, apenas o Parque Nacional da Serra das Lontras protege matas atlânticas sul-baianas de altitude! Depois de se aposentar, Becker investiu na compra de terras na Serra Bonita e estabelecer a reserva. Criou o Instituto Uiraçu, ONG cuja finalidade principal é manter e fazer crescer a reserva, adquirindo terras e realizando pesquisas para aumentar o conhecimento do ecossistema. O biólogo construiu uma impressionante estrutura de pesquisa e alojamentos para pesquisadores e observadores de aves que vêm ver o acrobata e outras iguarias ornitológicas.A pequena RPPN Salto Morato, de 2 253 hectares, no litoral do Paraná, é coberta por mata atlântica de baixada, muito úmida, riquíssima em plantas epífitas e de grande beleza cênica. O Salto Morato é uma cachoeira impactante, descendo em queda de 100 metros da Serra do Mar. No rio do Engenho, uma figueira centenária encanta os visitantes, formando um arco completo sobre os seis metros de largura do rio. Mantida pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, a RPPN Salto Morato tem um elaborado trabalho de manejo e interpretação de trilhas para educação ambiental, um belo centro de visitantes e exporta essa tecnologia para outras reservas. Já serviu de campo para mais de 90 estudos e pesquisas sobre biodiversidade, que resultaram na descrição de três novas espécies (dois peixes e um anfíbio). Saber é poder.Alguns brasileiros estão trabalhando pelas nossas florestas. Há esperança para a Mata Atlântica. Lembrei-me da velha história do beija-flor, que leva água no bico para apagar o incêndio da mata.Mas diante de tamanha irresponsabilidade com a água, economizar é apenas um paliativo para retardar um mal maior, a escassez imediata.


terça-feira, 20 de maio de 2014

Tafta: EUA e UE negociam em segredo um dos tratados mais importantes da história

Mais um acordo comercial em andamento, entre um bloco econômico e a maior nação da Terra. Quais interesses e necessidades da União Européia e Estados Unidos? O quê ambos têm em comum?Até onde os interesses econômicos superam os interesses da  sociedade? Vai ser bom para quem?
Vamos ler a reportagem da Carta Maior sobre o tema,  vamos refletir, discutir e tirar nossas conclusões.
http://www.cartamaior.com.br/?%2FEditoria%2FInternacional%2FTafta-EUA-e-UE-negociam-em-segredo-um-dos-tratados-mais-importantes-da-historia%2F6%2F30953

O tratado que a União Europeia discute com os Estados Unidos desde meados de 2013 só emergiu agora na campanha eleitoral para as eleições europeias.

Eduardo Febbro


Divulgação

Paris – Sob os critérios das multinacionais, por trás das cortinas, em segredo, sem que os cidadãos conheçam seu conteúdo nem possam opinar ou decidir sobre ele: esse é o indolente marco no qual a União Europeia e os Estados Unidos estão negociando um dos tratados de livre comércio mais inéditos da história humana: o Tafta, Trans-Atlantic Free Trade Agreemen. Apesar de sua importância e dos interesses colossais que estão em jogo, o tratado que a União Europeia discute com os Estados Unidos desde meados de 2013 só emergiu agora na campanha eleitoral para as eleições europeias que serão realizadas entre 22 e 25 de maio. O Tafta é, contudo, um dos mais amplos e decisivos acordos comerciais da história: diz respeito a 800 milhões de pessoas e a duas potências que, juntas, representam mais de 40% do PIB mundial e um terço das trocas comerciais do planeta.

Trata-se, em resumo, de constituir um gigantesco mercado transatlântico regido por normas comuns entre dois sócios que, ainda que pertençam à esfera ocidental, não funcionam nem com os mesmos valores, nem com a mesma jurisprudência. O Tafta – também é conhecido como TTIP, PTCI ou GMT – aponta para a criação de normas convergentes no campo social, técnico, ambiental, de segurança, para a solução de diferenças, acesso a medicamentos, justiça, comércio, legislação trabalhista, proteção de dados digitais, regulação das finanças e educação. O problema central reside em saber a partir de que parâmetro se fixarão essas regras comuns, ou seja, do europeu, muito mais protetor, ou do norte-americano.

O tratado de livre comércio entre Washington e Europa tem dois vícios maiores: um é o fato de ser negociado às escondidas, de costas para a opinião pública; o outro é que sua filosofia prevê que as legislações dos dois blocos respondam às normas de livre comércio estabelecidas pelas grandes empresas europeias e norte-americanas.

Seus partidários, reunidos sob as bandeiras da direita liberal, argumentam que o Tafta trará crescimento e desenvolvimento, que sem ele a Europa se tornará um anão comercial. Os defensores do Tafta sustentam que, uma vez aplicado, o acordo faria Estados Unidos e Europa ganharem 0,05 pontos de crescimento por ano. Seus adversários, principalmente os ecologistas, tudo o que está à esquerda do Partido Socialista e a extrema-direita da Frente Nacional alegam justamente o contrário. A presidenta da Frente Nacional, Marine Le Pen, qualifica o tratado como “uma máquina de guerra ultra liberal, antidemocrática, antieconômica e antissocial”. O eurodeputado ecologista Yannick Jadot vê nas negociações em curso “o fim do projeto europeu, o fim de nossa capacidade para decidir nossas opções, a impugnação de nossa soberania”.

Esta negociação transatlântica está ocorrendo na mais absoluta opacidade. O que se conhece até agora veio à luz pela internet e por acaso. Isso leva Raquel Garrido, candidata da Frente de Esquerda para as próximas eleições europeias, a dizer que “a oligarquia avança de costas para os povos”. O cientista político belga, Raul Marc Jennar, escreveu um ensaio sobre o Tafta (“Le grande marché transatlantique. La menace sur les peuples d’Europe” – O grande mercado transatlântico. A ameaça sobre os povos da Europa). Para Jennar, esse tratado tem uma meta clara: consiste em confiar às empresas privadas a possibilidade de decidir normas sociais, sanitárias, alimentares, ambientais, culturais e técnicas. Substituir o Estado é a intenção declarada das grandes multinacionais.

É lícito reconhecer que não faltam razões aos críticos o Tafta. Há pontos decididamente polêmicos. Um dos componentes mais polêmicos do acordo que veio a público até agora é o chamado ISDS (Investor-State Dispute Settlement). Este mecanismo que tende a solucionar os conflitos envolvendo empresas outorga a estas últimas o direito de atacar um Estado cuja política representa um obstáculo para seu desenvolvimento comercial. Em caso de litígio, por exemplo, um tribunal multinacional privado como o ICSID pode aceitar uma queixa de uma multinacional contra França, Alemanha ou a União Europeia. O ICSID é um organismo dependente do Banco Mundial baseado em Washington que tem em seu currículo algumas decisões polêmicas.

Dois exemplos: em 2012, o ICSID condenou o Equador a pagar cerca de 2 bilhões de dólares à empresa Occidental Petroleum porque o país parou de “colaborar” com a petroleira. Em 2010 e 20111, a multinacional Philip Morris recorreu a este mesmo sistema de arbitragem para reclamar de Uruguai e Austrália uma indenização de vários bilhões de dólares porque estes dois países haviam lançado uma campanha contra o tabaco.

Realidades e fantasmas convergem em uma grande discussão que, até o momento, se plasmou em torno de quatro ciclos protagonizados por Karel De Gucht, a comissária europeia encarregada do comércio, e Mike Forman, o representante norte-americano. O senador socialista Henri Weber situa o Tafta como uma espécie de batalha mundial pelas normas: “se os norte-americanos e os europeus se entenderem, suas normas se imporão como normas mundiais. Do contrário, será Pequim ou os países emergentes que fixarão as suas”.

Entre os segredos da negociação do tratado transatlântico há muito mais do que comércio em jogo. Está em questão o modo pelo qual os países vão se relacionar, um modelo para construir uma sociedade. Por um lado, está o modelo norte-americano, o qual o prêmio Nobel de Economia Joseph Stiglitz chama de “fundamentalismo mercantil”. Por outro, o europeu, que o filósofo e ensaísta Patrick Viveret quer resguardar porque, escreve: “a Europa deve seguir sendo o continente do bom viver”. Os lobbies financeiros trabalham arduamente para derrubar um dos já escassos territórios onde viver bem, ter muitas férias, gozar da proteção do Estado, do amparo de certos valores humanos e republicanos, trabalhar sem morrer na tentativa, é a espinha dorsal sobre a qual repousa a vida de milhões de indivíduos.

Tradução: Louise Antônia León

domingo, 18 de maio de 2014

Mais um alerta sobre o Aquecimento Global

image: info.abril.com.br
Em quem confiar?
As evidências estão aí, para todos verem, não precisa ser especialista!!!! Em todo o mundo as mudanças climáticas estão em evidência, estão em processo, e segundo os especialistas são irreversíveis! O clima está maluco! Esta semana São Paulo nevou como jamais visto! A elevação da temperaturas dos oceanos, tem consequências gravíssimas, e afeta a vida no planeta. Mas o ser humano continua a  destruir as florestas e os 
foto: g1.globo.com
recursos naturais, a produzir e consumir desenfreadamente, a emitir cada vez mais gazes do efeito estufa, a produzir toneladas de lixo diariamente, a poluir o ar, o solo e a água. 
Segundo este novo alerta do IPCC, Relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática, são os seres humanos os causadores da elevação das temperaturas na Terra. A ONU pede que sejam tomadas providências para barrar a evolução do aquecimento. Precisamos mudar! Mudar em Casa, na Rua, no Bairro, na Cidade, no Estado, no País, no Mundo! Não podemos esquecer: esquecer que fazemos parte de uma cadeia que se interliga delicadamente, ter consciência de tudo isso, é tão simples e complexo ao mesmo tempo, que exige muita sabedoria, nada científico, muita sensibilidade! Precisamos de pequenas ações de todos juntos, afinal diz respeito a nossa Casa, ao nosso Chão, ao nosso Lar, a Terra! O texto a seguir é uma reportagem da revista Veja sobre o IPCC, leiam tirem suas conclusões e comecem agora a fazer a sua parte para diminuir o aquecimento global.
http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/derretimento-de-geleiras-na-antartida-e-irrefreavel-dizem-cientistas
 Os pesquisadores afirmaram que é provável que o derretimento das calotas polares na Antártica  ocorra por causa do aquecimento global provocado pelo homem (emissões de gazes do efeito estufa em grande quantidade)  e pelo buraco na camada de ozônio, que mudaram os ventos da Antártida e aqueceram a água que corrói as bases do gelo. Fatores naturais, no entanto, também podem estar entre as causas, acrescentaram os cientistas.
Um novo relatório da Organização das Nações Unidas (ONU), divulgado neste domingo, afirma que a emissão de gases do efeito estufa cresceu em níveis sem precedentes nos últimos anos. Ainda assim, segundo o texto, é possível limitar o aquecimento global em até 2 graus Celsius até 2100 — desde que a ação dos países seja rápida. 

O relatório em números

O IPCC divulgou seu mais novo relatório nesta sexta-feira. Os dados, que passaram por uma revisão mais cuidadosa do que nos textos anteriores, continuam preocupantes

  1. • A temperatura na Terra subiu 0,85 grau Celsius entre 1880 e 2012.
  2. • Entre 1951 e 2012, a média de aumento na temperatura foi de 0,12 grau Celsius por década. Os cientistas do IPCC afirmam ter 95% de certeza de que o ser humano é responsável pela maior parte desse aquecimento
  3. • Desde 1998 o ritmo de aquecimento do planeta caiu para 0,05 grau Celsius por década, mas os pesquisadores afirmam que esse hiato é passageiro.
  4. • A concentração de dióxido de carbono na atmosfera hoje é 40% maior do que no período anterior à Revolução Industrial, principalmente por causa da queima de combustíveis fósseis.
  5. • Até o final do século, a temperatura pode subir 4,8 graus Celsius, na pior das hipóteses. No melhor cenário, onde as emissões humanas de dióxido de carbono são reduzidas ao máximo, esse aumento pode ficar em 0,3 grau.
  6. • O aumento no nível do mar deve ficar entre 26 e 82 centímetros até 2100
  7. • Os pesquisadores afirmam que é extremamente provável que a cobertura de gelo do ártico continue a diminuir até o final do século. Nos verões, essa cobertura pode perder entre 43% e 94% de sua área.
A revisão do modelo não elimina os riscos do aquecimento global. Está mantida a previsão de uma maior quantidade de eventos extremos, como tempestades, furacões e secas. E os cenários para as cidades litorâneas são ainda piores. O relatório de 2007 não levava em conta o derretimento de geleiras na Groenlândia e na Antártica para calcular o aumento no nível do mar, previsto entre 18 e 59 centímetros. Agora, com os modelos mais completos, o IPCC prevê que o nível dos mares vai aumentar entre 26 e 82 centímetros, o que ameaçaria inúmeras cidades costeiras.
O relatório de trinta páginas divulgado nesta sexta-feira é o produto de um encontro de cientistas e representantes governamentais reunidos em Estocolmo, na Suécia, desde segunda-feira. O texto, que é chamado deSumário para Formuladores de Políticas, é o resumo de um relatório técnico de mais de 2.000 páginas escrito por 900 cientistas reunidos pelo IPCC e deve servir para guiar as políticas públicas dos países signatários. O texto divulgado nesta sexta-feira é apenas a primeira das quatro partes que compõem o relatório completo do IPCC.
Esse é o quinto relatório lançado pelo IPCC desde 1988. “A ciência do clima é muito dinâmica. No decorrer dos anos muitos dados novos são publicados e os modelos climáticos se refinam. Por isso, até o momento, os relatórios tiveram uma periodicidade de cerca de 5 ou 6 anos”, afirma o físico Paulo Artaxo, pesquisador da USP e membro do IPCC, que participou da realização do relatório atual e do anterior. A periodicidade permite que os resultados sejam cada vez mais confiáveis e precisos. 
Climategate — O último relatório do IPCC, com suas fortes previsões sobre o aquecimento global, foi muito bem recebido quando lançado, em 2007, o que lhe valeu o Prêmio Nobel da Paz em conjunto com o ex-vice-presidente dos Estados Unidos — e novo guru ambiental — Al Gore. Nos anos seguintes, algumas falhas grosseiras e um escândalo arranharam sua credibilidade. Uma de suas previsões dizia, por exemplo, que o Himalaia iria perder todo o seu gelo até 2035 — o que se mostrou um enorme exagero, admitido pelo próprio IPCC. Em 2009, um hacker invadiu os e-mails de cientistas envolvidos no painel e divulgou conversas comprometedoras, que indicavam conluios e acertos para ajustar os dados científicos a fim de aumentar a previsão de aquecimento global. Investigações posteriores mostraram que os dados não foram manipulados, mas o estrago estava feito.
Ciência do aquecimento — Segundo os cientistas, a elaboração de um novo relatório não quer dizer que o anterior estava errado ou mal elaborado, mas faz parte do processo científico, que busca sempre confrontar os novos dados com o conhecimento antigo, em busca de maior precisão e certeza. “Conforme temos novos dados, e novos processos são incluídos nos modelos climáticos, os resultados evidentemente também são aprimorados, levando a conclusões mais claras e com maior embasamento científico. Esse é o funcionamento normal da ciência”, afirma Artaxo.
Concentração de dióxido de carbono na atmosfera é a maior da história
Segundo os cientistas, isso acontece por conta do dióxido de carbono emitido pela atividade humana, que prende na Terra a radiação emitida pelo Sol e aumenta a temperatura.
Infográfico:http://soumaisenem.com.br/geografia/o-meio-ambiente/aquecimento-global
Essa maior exatidão dos modelos atuais está exemplificada nos novos cálculos do IPCC, que aumentam a certeza do envolvimento humano no aquecimento global registrado entre os anos de 1951 e 2010 (o aumento de 90% pra 95% representa, na linguagem dos cientistas, uma mudança de “muito provável” para “extremamente provável”). Uma maior certeza dessa relação tem óbvias implicações políticas. “Ao afirmar que o homem é responsável pelas mudanças do clima, o relatório abre caminho para a implementação global de políticas públicas de redução da queima de combustíveis fósseis”, diz o físico.
 Hiato – A principal controvérsia do relatório, no entanto, deve ser mesmo o hiato constatado no aquecimento global. Segundo o texto de 2007, a Terra vinha passando por um aquecimento linear nos últimos 50 anos, aumentando 0,13 grau Celsius por década. Os cientistas, no entanto, haviam falhado em perceber que, desde 1998, essa tendência havia sido interrompida — o que serviu de forte munição para os críticos do IPCC.
Hoje, o painel reconhece o hiato, afirmando que entre 1998 e 2012 o aquecimento global caiu para apenas 0,05 grau Celsius por década. No entanto, os cientistas preveem que a taxa deve voltar a subir nos próximos anos. Segundo eles, hiatos de dez ou quinze anos nas mudanças climáticas são comuns, e o que deve ser levado em conta para traçar tendências devem ser períodos mais longos de tempo.
Para explicar as causas da estagnação da temperatura global, os pesquisadores citam uma série de razões, como erupções vulcânicas (que bloqueiam a radiação solar) e períodos de baixa intensidade no ciclo do Sol. Segundo a explicação mais aceita pelo IPCC, a Terra está, sim, ficando mais quente, mas o calor adicional está sendo absorvido por determinadas regiões do planeta, não pela atmosfera. “Os mecanismos por trás dessa redução no aquecimento foram identificados: a maior absorção de calor pelas águas profundas (localizadas abaixo de 700 metros) e a maior frequência de fenômenos como o La Niña, que causam uma maior transferência de calor da atmosfera para os oceanos”, diz Artaxo.
Em um dos estudos, a agência espacial americana analisou 40 anos de dados de solo, aviões e de satélite sobre o que os pesquisadores chamam de "o ponto fraco da Antártida Ocidental" que mostram que o colapso das geleiras da região está sendo provocado pela água morna do oceano que se infiltra por baixo da camada de gelo, acelerando o seu derretimento. "Parece estar acontecendo rapidamente", disse o glaciologista da Universidade de Washington Ian Joughin, autor de um dos levantamentos.


'Reação em cadeia' – Outro cientista envolvido nas pesquisas classificou o processo como "irrefreável" e explicou que nenhuma ação humana ou mudança climática poderá deter o derretimento, embora ele possa ser reduzido. "O sistema está em uma espécie de reação em cadeia que é irrefreável", disse o glaciologista da Nasa Eric Rignot, principal autor de um dos estudos. "Cada processo nesta reação está alimentando o próximo." Seg
O relatório final será apresentado em outubro de 2014 deve guiar a redação de um acordo, que será proposto pela ONU em 2015, para que os países se comprometam a conter as emissões de gases de efeito estufa. O crescimento acelerado da indústria na China, em especial, contribuiu para os que os níveis de emissão global atingissem recordes nos últimos anos. Segundo a ONU, para reduzir as emissões, é preciso diminuir a produção e consumo de energia e de transportes, além de desacelerar a construção civil, o ritmo industrial e o desmatamento.
Infográfico:revistaescola.abril.com.br
Caso as medidas propostas não sejam adotadas, a temperatura global poderá aumentar em 3,7 graus Celsius e 4,8 graus Celsius até 2100, algo catastrófico, segundo os cientistas. Isso poderia levar a mais ondas de calor, enchentes, secas e à elevação do nível do mar em diversas partes do mundo. "Uma mitigação ambiciosa pode até exigir a remoção de dióxido de carbono da atmosfera", disse o IPCC. Atrasos em medidas para reduzir as emissões de gases de efeito estufa até 2030 forçariam um uso muito maior dessas tecnologias.


domingo, 6 de abril de 2014

Pesquisa do Ipea estava errada

http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/brasil/2014/04/04/interna_brasil,497759/pesquisa-do-ipea-estava-errada.shtmlEm vez de 65%, 26% da população aprova total ou parcialmente a frase "mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas"
Publicação: 04/04/2014 16:21 Atualização: 04/04/2014 17:20
O diretor de estudos e políticas socias do Ipea, Rafael Guerreiro Osorio, pediu exoneração do cargo. O motivo: uma troca nos gráficos da pesquisa que indicava que a maioria dos brasileiros (65%) diziam que mulheres que vestiam roupas curtas mereciam ser atacadas. O percentual correto é 26%. Pouco mais de um quarto da população.

A pesquisa chocou o país e levou milhares de pessoas a fazerem campanhas contra o "machismo" indicado pelo resultado anunciado. Os jornalistas do Diario de Pernambuco também chegaram a usar as redes sociais, com o apoio do jornal, para externar sua indignação, com a campanha #vaiterquerespeitar.

O resultado correto seria: 26% concordam, total ou parcialmente, com a afirmação "mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas"; 65% discordam total ou parcialmente e 2,3% se dizem neutros. Em todo o país, até a presidente Dilma Rousseff aderiu à campanha #eunaomerecoserestuprada.

Confira abaixo a íntegra da nota do Ipea"Vimos a público pedir desculpas e corrigir dois erros nos resultados de nossa pesquisa Tolerância social à violência contra as mulheres, divulgada em 27/03/2014. O erro relevante foi causado pela troca dos gráficos relativos aos percentuais das respostas às frases Mulher que é agredida e continua com o parceiro gosta de apanhar e Mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas. Entre os 3.810 entrevistados, os percentuais corretos destas duas questões são os seguintes:
Corrigida a troca, constata-se que a concordância parcial ou total foi bem maior com a primeira frase (65%) e bem menor com a segunda (26%). Com a inversão de resultados entre as duas questões, relatamos equivocadamente, na semana passada, resultados extremos para a concordância com a segunda frase, que, justamente por seu valor inesperado, recebeu maior destaque nos meios de comunicação e motivou amplas manifestações e debates na sociedade ao longo dos últimos dias.
O outro par de questões cujos resultados foram invertidos refere-se a frases de sentido mais próximo, com percentuais de concordância mais semelhantes e que não geraram tanta surpresa, nem tiveram a mesma repercussão. Desfeita a troca, os resultados corretos são os que seguem. Apresentados à frase O que acontece com o casal em casa não interessa aos outros, 13,1% dos entrevistados discordaram totalmente, 5,9% discordaram parcialmente, 1,9% ficou neutro (não concordou nem discordou), 31,5% concordaram parcialmente e 47,2% concordaram totalmente. Diante da sentença Em briga de marido e mulher, não se mete a colher, 11,1% discordaram totalmente, 5,3% discordaram parcialmente, 1,4% ficaram neutros, 23,5% concordaram parcialmente e 58,4% concordaram totalmente.

A correção da inversão dos números entre duas das 41 questões da pesquisa enfatizadas acima reduz a dimensão do problema anteriormente diagnosticado no item que mais despertou a atenção da opinião pública. Contudo, os demais resultados se mantêm, como a concordância de 58,5% dos entrevistados com a ideia de que se as mulheres soubessem como se comportar, haveria menos estupros. As conclusões gerais da pesquisa continuam válidas, ensejando o aprofundamento das reflexões e debates da sociedade sobre seus preconceitos. Pedimos desculpas novamente pelos transtornos causados e registramos nossa solidariedade a todos os que se sensibilizaram contra a violência e o preconceito e em defesa da liberdade e da segurança das mulheres.

Rafael Guerreiro Osorio* e Natália Fontoura
Pesquisadores da Diretoria de Estudos e Políticas Sociais (Disoc/Ipea) e autores do estudo"

*Rafael Guerreirro Osorio é o diretor que pediu exoneração do cargo


O que fazer após a descoberta da discriminação pela pesquisa do IPEA

Como podemos mudar a imagem da mulher que é veiculada pela mídia? Temos que mudar o que a mídia institucionaliza:a total desvalorização da mulher, a exposição da mulher como objeto de consumo. Ela não vê que é fonte de violência contra a mulher! As peças publicitárias associam a imagem da mulher a tudo que é desejado,consumido, inclusive a própria mulher. A mídia, faz questão de desvalorizar a mulher para que ela não ocupe os espaços de poder, será isso?. A TV entra em nossas casas sem pedir licença, forma conceitos, diz como devemos nos vestir,transmite valores aos nossos filhos, o modo de vida visto na TV será replicado nas famílias. Ela é uma força relevante em nossa sociedade, temos mais TVs que geladeiras. A partir do enfoque das telenovelas, dos comerciais, da programação veiculada na TV são reproduzidos o papel da mulher, como um ser inferior, esta realidade é transmitida sem questionamento, este é o papel da mídia, junto com a escola e a igreja. Para as mulheres a realidade é que "A TV a gente não se Vê por aqui". A publicidade é considerada como o "Partido Único da Mídia Machista", dado o seu alcance junto a população. As mulheres sempre aparecem em partes, bunda e peito, muitas vezes não importa o rosto que tenha, ele nem aparece! A mídia machista, nos coloca sempre na mesma posição,e ocupamos determinados espaços na casa, na cozinha preferencialmente! Assim sendo,a mulher é apresentada como um ser não pensante, representamos apenas 21% das fontes qualificadas, já os homens 79%,não temos voz e isso quer dizer que o discurso machista é perpetuado, e a TV é um meio importante de propagação desses ideais. Exigir uma mudança, um controle social sob os meios de comunicação, sobre a publicidade, regras, um acompanhamento,e só assim mudar a situação de violência contra a mulher. A mídia é um instrumento desse sistema, a medida que legitima todo esse sistema preconceituoso. As professoras e professores precisam abordar essa temática, por uma sociedade mais justa, o que levará a um olhar crítico sobre o respeito aos direitos humanos, e a constituição federal, onde homens e mulheres deveriam ter os mesmos direitos e são iguais. As novas tecnologias nas várias plataformas de divulgação e acesso a informação e comunicação são instrumentos de legitimação desses ideais estereotipados que agridem a mulher em sua imagem, e incitam a discriminação e a violência, mas podem ser também veículo de divulgação de ideais de igualdade para uma sociedade igualitária e livre.

sábado, 29 de março de 2014

A Indignação com a pesquisa do IPEA


A pesquisa mostrou a triste realidade vivida pelas mulheres, e o que é pior as próprias mulheres se submetem a discriminação, aceitam. Como ser condenada pela violência sofrida? Um absurdo, querer inocentar o agressor e condenar a vítima! Em pleno século XXI constatar tal situação de discriminação e incitação a violência contra as mulheres, não é á toa que esta é a nossa realidade. O resultado da pesquisa do IPEA, requer repensar esta sociedade hipócrita, que não podemos classificar apenas de Machista, mas indecente. Somos mães, filhas, irmãs, esposas, e somos mulheres, também. Somos culpadas pela maldade e covardia de alguns homens. Quando vejo uma Rede de TV pôr uma mulher nua durante o carnaval, com o corpo todo pintado, ou  num programa de humor representando uma pessoa estúpida, considero uma vergonha, fico indignada!. Espero que esta pesquisa sirva para que tomemos uma posição em nossa defesa, isso não pode continuar. Somos a maioria, educamos nossos filhos, somos professoras, podemos mudar esta situação!

http://www.ebc.com.br/cidadania/2014/03/maioria-acha-que-mulher-com-roupas-curtas-merece-ser-atacada-diz-pesquisa-do-ipea
Na pesquisa, 65,1% das pessoas acreditam que “mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas”. Ao todo, 68,5% dos entrevistados também acreditam que “se as mulheres soubessem como se comportar, haveria menos estupros”.
O estudo aponta que, por trás dessas respostas, a responsabilidade do estupro também é jogada para a mulher. “[Existe a] noção de que os homens não conseguem controlar seus apetites sexuais; então, as mulheres, que os provocam, é que deveriam saber se comportar, e não os estupradores”.
Os autores ainda apontam que os entrevistados acreditam que o estupro parece surgir também como uma correção. “[As respostas dão a ideia de que] a mulher merece e deve ser estuprada para aprender a se comportar”, diz outro trecho do estudo.
Outras respostas também surpreenderam os pesquisadores. No total, 82% dos entrevistados acreditam que “em briga de marido e mulher, não se mete a colher” e 89% concorda que “a roupa suja deve ser lavada em casa”.
A pesquisa abrange 25 perguntas sobre violência física e psicológica contra a mulher, relações homoafetivas e reflexões sobre o papel do homem e mulher na sociedade. Ao todo, foram entrevistadas 3.810 pessoas e 66,5% dos pesquisados são mulheres.
Outra pesquisa do Ipea apresentou dados sobre o crime de estupro no Brasil. A estimativa com base nos atendimentos prestados às vítimas é que, a cada ano, 527 mil pessoas são estupradas no país. Apenas 10% dos casos chegam ao conhecimento da polícia. A maioria das vítimas é mulher, sendo 70% são crianças ou adolescentes. Mais de 92% dos agressores são homens. Pais, padrastos, amigos e conhecidos representam 56,3% dos criminosos.

domingo, 23 de março de 2014

Brasil tem 16 cidades no grupo das 50 mais violentas do mundo

Charge Mapa da Violência


O levantamento leva em conta a taxa de homicídios por grupo de 100 mil habitantes no ano passado. De acordo com a ONG mexicana Conselho Cidadão para Segurança Pública e Justiça Penal AC, foram levantados dados disponibilizados pelos governos em suas páginas na internet e consideradas só cidades com mais de 300 mil. Essa foi a quarta edição do ranking. 
Brasil é o país com o maior número de cidades citadas pelo levantamento. Ao todo, 16 municípios brasileiros constam na publicação. Em seguida aparece o México, com nove cidades. A Colômbia aparece com seis cidades citadas, seguida pela Venezuela, com cinco; Estados Unidos, com quatro (Detroit, Nova Orleans, Baltimore e Saint Louis) , África do Sul, com três, Honduras, com duas cidades. El Salvador, Guatemala, Jamaica e Porto Rico tiveram apenas uma cidade citada, respectivamente.
As cidades brasileiras da lista
Maceió (5ª colocada) - 79,76 homicídios por 100 mil habitantes
Fortaleza (7ª) - 72,81 homicídios por 100 mil
João Pessoa (9ª) - 66,92 homicídios por 100 mil
Natal (12ª) - 57,62 homicídios por 100 mil
Salvador (13ª) - 57,51 homicídios por 100 mil
Vitória (14ª) - 57,39 homicídios por 100 mil
São Luís (15ª) - 57,04 homicídios por 100 mil
Belém (16ª) - 48,23 homicídios por 100 mil
Campina Grande (25ª) - 46 homicídios por 100 mil
Goiânia (28ª) - 44,56 homicídios por 100 mil
Cuiabá (29ª) - 43,95 homicídios por 100 mil
Manaus (31ª) - 42,53 homicídios por 100 mil
Recife (39ª) - 36,82 homicídios por 100 mil
Macapá (40ª) - 36,59 homicídios por 100 mil
Belo Horizonte (44ª) - 34,73 homicídios por 100 mil
Aracaju (46ª) - 33,36 homicídios por 100 mil
Fonte: O Globo
Discutir a violência e o cerne da questão. Os noticiários na TV nos leva a crer que a violência tomou conta das cidades, estabelecendo o pânico. Mas o que é mesmo esta violência? Quais são as suas causas? O quê a sociedade civil pensa? O quê os governos estão fazendo para diminuir as causas da violência, e a violência instalada? Em que se deve investir? Em segurança, através de um maior contingente policial? Em educação, dando mais oportunidade aos jovens? Podemos fazer uma pesquisa e obter estas e outras respostas na nossa escola, na nossa família, no bairro, etc.

Outono/Primavera/Equinócio/Hemisfério/ movimento de rotação/translação

Fenômeno onde a duração do dia é idêntica à da noite e os hemisférios Norte e Sul recebem a mesma quantidade de luz, o EQUINÓCIO – do Latim, AEQUUS (igual) + NOX (noite) = noites iguais – só ocorre durante duas vezes ao ano, normalmente nos dias 21 de março e 23 de setembro.
A diferença na distribuição dos raios solares entre os dois hemisférios é consequência de uma inclinação de aproximadamente 23°27’ do eixo de ROTAÇÃO da Terra (movimento que a Terra realiza em torno de seu próprio eixo) com relação ao eixo de TRANSLAÇÃO (movimento que a Terra realiza em torno do Sol). Sendo assim, em um período do ano, a luz solar incidirá com maior intensidade sobre um dos hemisférios, alternando em outra parte do ano, conforme o movimento do planeta.
No entanto, em dois dias do ano, a Terra se situa em pontos onde os raios solares incidem perpendicularmente à linha do Equador, proporcionando a mesma distribuição de luz para os dois hemisférios, caracterizando o equinócio. Os dias e as noites têm duração igual (12 horas), visto que o plano da órbita da Terra ao redor do Sol cruza o equador celeste.
Os equinócios definem as mudanças de estações do ano: no dia 21 de março, tem início a primavera no Hemisfério Norte e o outono no Hemisfério Sul; no dia 23 de setembro, ocorre o contrário – outono no Hemisfério Norte e primavera no Hemisfério Sul.
Por Wagner de Cerqueira e Francisco
Graduado em Geografia

quarta-feira, 5 de março de 2014

TRÁFICO HUMANO


Discutir este tema com nossos alunos é discutir uma realidade violenta, que envolve a pobreza e o comércio criminoso de pessoas que movimenta muito dinheiro pelo mundo a fora. Tráfico de órgãos, tráfico de crianças, tráfico de  jovens e mulheres, realidade que fere os princípios da dignidade humana.

Denúncias demonstram que os países que dominam o tráfico não exercem com rigor a lei para coibir tal procedimento. Não podemos aceitar esta situação na qual a liberdade é ameaçada, a vida roubada e destruída para o enriquecimento de criminosos.  A liberdade é um direito que deve ser preservado.

Este ano a campanha da Fraternidade discute este tema.


 O  governo federal também está em campanha para proteger as crianças e adolescentes contra os abusos e a violências. 

 A contribuição da sociedade civil no combate a esse e a outros tipos de violência que tem como vítima crianças, adolescentes, mulheres é de fundamental importância, e a denúncia constitui-se num poderoso instrumento que pode dar um basta, evitando que outras crianças e adolescentes sejam vítimas dessa relação desigual de poder. No mapa você verá a origem e o destino do tráfico de órgãos no mundo.

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Tudo começa em casa

http://primeiraedicao.com.br/noticia/2014/02/15/secretaria-de-meio-ambiente-incentiva-coleta-seletiva
A coleta seletiva começa dentro de casa ou no local de trabalho. Separando os resíduos orgânicos dos inorgânicos, doenças e até mesmo maiores degradações ambientais podem ser evitadas. Mas, além preservar o meio ambiente, a separação dos resíduos de maneira correta podem gerar emprego e renda para uma comunidade. A Secretaria Municipal de Proteção ao Meio Ambiente (Sempma) incentiva todos os maceioenses a se habituarem com essa prática que só traz benefício.“Quando despertamos para uma consciência ecologicamente correta, o primeiro dever começa dentro de casa e em seguida no local trabalho, até porque quando se faz a coleta seletiva em nossa residência fica muito mais fácil realiza-la no lugar em que trabalhamos”, destacou Eva Moraes, coordenadora de educação ambiental da Sempma.
Segundo Eva, as pessoas podem usar sacolas biodegradáveis para separar os resíduos. “Uma sacola para o descarte de papel, outra para vidros, uma terceira para materiais de plásticos e mais outra para os resíduos orgânicos”, acrescentou.
Eva explicou que comunidades, cooperativas e catadores de reciclados sobrevivem dos resíduos e daí a a importância de separá-los corretamente para que essas pessoas possam trabalhar com segurança. De acordo com Eva, a separação incorreta dos resíduos pode provocar acidentes com aqueles que realizam a coleta.
“Os resíduos orgânicos também podem ser aproveitados. Em minha casa, por exemplo, utilizo cascas de frutas, verduras e de legumes e até mesmo o pó do café para realizar compostagem. Aconselho todos a experimentarem essa técnica”, acrescentou.
Moeda Verde
A equipe de educação ambiental da Secretaria do Meio Ambiente informou que a campanha Moeda Verde tem por objetivo criar princípios sustentáveis nas escolas públicas e privadas. “A ação funciona da seguinte maneira: os responsáveis pelas escolas, interessados em trabalhar a sustentabilidade com as crianças e também funcionários, arrecadam materiais que podem ser reciclados, a exemplo das garrafas pet, jornais, revistas e tampas de garrafas. Logo após, a escola disponibiliza o material que seria lixo e em troca oferecemos oficinas que transformam resíduos em produtos”, revelou Eva.
Os interessados em aprender a confeccionar produtos com materiais recicláveis podem entrar em contato com a Sempma pelo e-mail evabight@yahoo.com.br ou pelos telefones (82) 3315-4735 e 3315-4736.